quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Sonzinho novo: The Shins


Olá, nada melhor do que falar de música , principalmente quando se trata de música boa. Vim falar sobre uma banda que eu não conhecia, mas adorei assim que ouvi uma música deles, é um rock leve e bom de ouvir, a banda The Shins, com um ritmo Indie, folk e rock, podemos dizer que é uma banda Indie rock  que teve sua origem em 1997.
Composta por James Mercer na voz e na guitarra, Ron Lewis no baixo, Dave Hernandez e Eric Johnson  na guitarra e Joe Plummer na bateria.
A banda foi formada em Albuquerque, Novo México, eles começaram formando um projeto paralelo que tocava em conjunto chamado  Flake Music, que acabou, e todos os seus membros foram para o The Shins.
Eu fiquei super curiosa para saber de onde veio o nome e acabei descobrindo que era o nome de uma família fictícia de um musical da Brodway, The Music Man.
Lançaram 5 álbuns, inclusive um em 2012, Vamos curtir o som???  


                                      

  
  

Gostaram da banda? beijinhos, Catherine  



domingo, 27 de janeiro de 2013

Louca por FRANJAS!

Com uma pegada meio folk, as franjas voltaram, e porque não aderir a moda dos anos 70? Agora muito mais moderninhas e com certeza deixando os looks mais estilosos e diferentes .Desde a cor marrom tão lindo e hippie chic até a cor preta mais rock, uma coisa é certa, qualquer peça ou acessório fica ótimo com um toque de franjinhas. 
Colares, mochilas, sapatos, blusas e até biquínis apostam na moda, o que não falta e criatividade e inovação, tudo isso me deixou Louca por FRANJAS!
A blusa além de fácil  de customizar( em breve farei um DIY) combina com qualquer peça (shorts, calcas, e até saias, dependendo do estilo). Mas é claro que só se pode usar uma peça de franja por vez, para não ficar carregado ou parecer uma fantasia hahaha
Todas as peças e acessórios com franjas me conquistaram, mas a bolsa foi o acessório que mais amei, estou a um bom tempo desejando uma.
Se inspirem nos looks: 
  

E ai, o que usariam?
beijinhos, Catherine

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Primeiro post + Meu primeiro livro do ano: O lado bom da vida.


Nome: O Lado Bom da Vida
Autor: Matthew Quick
Editora: Intríseca
Páginas: 256
Comprar: Saraiva, Submarino, Cultura
Conceito: ♥ ♥ ♥ ♥ 

Sinopse: 

Pat Peoples, um ex-professor de história na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados".                                            
Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, sua esposa negando-se a aceitar revê-lo e seus amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora um viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. À medida que seu passado aos poucos ressurge em sua memória, Pat começa a entender que "é melhor ser gentil que ter razão" e faz dessa convicção sua meta. Tendo a seu lado o excêntrico (mas competente) psiquiatra Dr. Patel e Tiffany, a irmã viúva de seu melhor amigo, Pat descobrirá que nem todos os finais são felizes, mas que sempre vale a pena tentar mais uma vez.Um livro comovente sobre um homem que acredita na felicidade, no amor e na esperança.
 Olá, hoje vim comentar sobre minha primeira leitura do ano, o livro o lado bom da vida. O que me levou a tê-lo com certeza foi a a capa, uma das capas mais lindas que já vi. Outro motivo foi que sempre quis ler um livro e depois ver um filme do livro, uma das coisas que eu coloquei em minha listinha do que realizar em 2013. 
 Depois de ter o livro em mãos eu descobri que a adaptação cinematográfica dele teve 8 indicações ao Oscar, tipo NOSSA.Claro que a primeira coisa que pensei foi: ''meu deus, esse livro deve ser perfeito!!!'',  e realmente ele é perfeito.
A historia é diferente de todos os livros, certamente isso também vai chamar a atenção das pessoas. Afinal, quantos livros falam de um personagem que saiu de uma instituição psiquiátrica e só quer  fugir do pessimismo e descobrir o lado bom da vida? Além de não saber quanto tempo passou naquele lugar ruim,e o que o fez ir para lá  .
 Quando Pat Peoples volta pra casa, ele só quer reconstruir sua vida, mas  também quer acabar o tempo separado de Nikki, sua ex-mulher.  enquanto sua mãe o ama, e faz de tudo para protege-lo,  seu pai  só esta de bom humor quando o time de futebol americano, os eagles ganham. Quando volta ele percebe que tudo mudou, agora seu antigo melhor amigo possui uma mulher e uma filha, e ele conhece Tifanny, uma mulher, digamos, diferente.     
 E apesar de tudo que acontece na vida dele, Pat sabe que sempre  existirá um final  final, como nos filmes, que no momento em que tudo está uma merda pode acontecer uma reviravolta.


 Minha conclusão sobre o livro: simplesmente lindo, muito lindo, amei os personagens, a historia. Em alguns momentos do livro eu ficava com raiva, ansiosa e até  triste, eu realmente me senti na historia, e mesmo se tratando de um assunto delicado o livro consegue ser leve e divertir quem está lendo. Quando chega perto do final você pensa: ''nãaaaao, não pode acabar ainda tem muita historia pra ser contada!!!''  kkkkk vale muito a pena ler. E eu não poderia deixar de postar aqui uma  musica: gonna fly now, em que Pat cita no livro.  


O filme: com 8 indicações ao Oscar, dirigida por David O. Russell (O Vencedor) e estrelada por Bradley Cooper (Se Beber Não Case), Jennifer Lawrence (Jogos Vorazes) e Robert De Niro. Vai lançar no dia 01 de fevereiro no Brasil. Achei o trailer do filme bem diferente do livro, mas estou ansiosa para vê-lo, deve ser tão bom quanto.



é isso ai, beijinhos,
 Catherine.